quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Agonizante

Bem longe a sirene pedindo socorro.
Olho no retrovisor esquerdo. Lá vem ela.
Jogo o carro pra cima da calçada e quase atropelo a velhinha.
Mas a escandalosa grande, branca e salvadora, tem que passar! Lá dentro, um coração pode estar fraquejando.
Aqui, o meu já salta do peito.
Ela passa. Ela vai não sei pra onde.
E até eu perdi o rumo.

Um comentário:

Jornalista Azarado disse...

Olha, sabe um barulho que me dá arrepios?Sirene de carro funerário... Não sei por que, mas desde pequeno, quando ouço aquela sirene, me bate um frio na alma, uma sensação de "caramba, alguém chegou ao fim". Perco momentaneamente o humor, bate aquela reflexão...

E deixa a ambulância passar. Alguém está precisando urgentemente de socorro. Só espero que elas consigam trafegar pela cidade, coisa que a cada dia se torna mais dificil...

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida