segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Centro de Sampa: um lixo.


Semana passada fui conferir a exposição sobre Machado de Assis no Museu da Língua Portuguesa.

O museu é ótimo. Dá pra se perder a noção de tempo lá dentro, aprendendo muito sobre a nossa língua.

Mas o entorno daquela região continua um lixo. Prédios que viraram e continuam sendo cortiços.

Mendigos pra todo lado. Um deles enfiou a mão no lixo, na minha frente, e levou restos de comida à boca. Alcóolatras e deficientes mentais sem a menor assistência jogados pelas calçadas.

Cheiro de mijo e fezes.

Não sei de onde o Gilberto Dimenstein tira suas teorias de Pollyana, a famosa personagem que só via o lado bom das coisas. Quanto blá blá blá. Parece que ele realmente nunca andou a pé em volta da Sala São Paulo, antro de prostitutas. Ou no Jardim da Luz, reduto de cheiradores de crack, vendendo pedras em plena tarde de sábado.

Revitalização do centro? Tá bom. Me engana que eu gosto.

4 comentários:

Jornalista Azarado disse...

Olha Paula, fui no museu há cerca de um mÊs.. Como você disse, o Museu é show de bola, mas a região.. Fomos eu, minha namorada e um casal de amigos.. No almoço, fomos conhecer o Parque da Luz.. O Parque é lindo, pena que é um (desculpe a palavra), puteiro a céu aberto... Ficamos impressionados com a quantidade de prostitutas em pleno meio dia! E na saída do museu, um louco simulou um assalto, justo com o policial que estava com a gente... Um horror...

Paula Calloni disse...

Sim! Quem tem filhos que arrisque o primeiro picolé! Aquele Parque deveria ser proibido para menores. Que vergonha, que pena, que tristeza...

Su disse...

Paula, confesso à vc que fiquei louca de vontade de ter ido nessa exposição, e é claro conhecer esse musel que dizem que é lindo, e vc acabou de confirmar isso...
MAs infelizmente, existem pessoas que fazem questão de estragar o que é bonito. A falta de projetos sociais e de atenção a essas pessoas que ficam jogadas na rua é mto grande. Infelizmente nos lugares mais lindos e encantadores temos que nos deparar com essa pobreza espiritual.
Lugares assim deveriam ser mais que conservados.
Abraços qrida!

jupetroni disse...

Olá gostei muito dos seus texto sempre que puder passarei por aqui. Sobre a situação do Centro da cidade, acredito que pouco foi feito para que a revitalização acontecesse. Parabéns pela iniciativa, não devemos nos calar!
bjoss

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida