sábado, 27 de setembro de 2008

Ah, aqueles olhos azuis...


Não costumo falar de celebridades no meu blog, mas Paul Newman é um caso especial.
E ele morreu hoje.
Me lembro de assistir a história do boxeador Rocky Graziano, de mãos dadas com meu pai. Eu devia ter uns 9 anos. Minha mãe nunca teve paciência ou gosto por cinema, então eu ficava com meu pai na sala, até tarde, nos finais de semana, vendo filmes clássicos...incluindo os "spaghetti" com o Clint Eastwood no começo de carreira.
Outro com Paul Newman foi "Butch Cassidy and Sundance Kid", quando ele fazia par de galã com o Robert Redford...de novo, meu pai inspira minha lembrança, pois ele gosta muito da música de Paul Simon e Art Garfunkel, responsáveis pela trilha sonora do filme, que também é um clássico.A cena do clip foi uma das muitas do filme, que mais uma vez, assisti com meu pai.
Por último, preciso falar de "Carta de Amor".
Este filme é muito especial na minha vida. Primeiro, porque trata da vida de uma jornalista de impresso, que trabalha num jornal de Chicago. Eu tinha praticamente acabado de voltar de uma viagem para lá, quando vi esse filme.
Chicago é uma cidade que suplantou todas as minhas expectativas. Multi-cultural, cheia de museus maravilhosos, mil points culturais, acolhe gente do mundo inteiro (e nesse sentido é muito parecida com São Paulo), além de ser belíssima, com seus canais, pontes, cenários de muitos filmes da Grande indústria do cinema. Talvez por isso tenha uma das melhores cozinhas dos EUA, onde eu já tinha estado 2 vezes antes. Sofri com os "fast-food" e Chicago foi minha salvação.
Em "Uma carta de amor", Paul Newman faz o pai do Kevin Costner. Sapiência, calma...sábios conselhos. De bonitão pra bonitão. Características do personagem, talvez mesclados pela convivência com a dor, do próprio Paul: uma esposa morta por câncer anos antes e um filho morto por overdose de drogas. Aliás por conta disso o ator se engajou na campanha contra as drogas e abriu uma ONG de apoio à prevenção desta MALDITA destruidora de lares.
A temática do filme era grandiosa pra mim também, pois fala da superação do luto na vida de um homem. E a superação do luto é algo recorrente nas vidas de todos nós.
Aqui, quero deixar minha homenagem pro Paul Newman. Vai em paz, meu velho bonito, excelente e inesquecível ator.
Para sempre, inigualável.

Nenhum comentário:

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida