quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Sálvia, a droga da moda

Tenho ouvido por aí um papo sobre "fumar Sálvia".
Não não, nada a ver com a Sálvia usada pra temperar peixe. Eu, pelo menos, nunca deparei com nenhum chef doidão em restaurante chique.
A nova velha droga, é uma planta da mesma família, só que alucinógena, chamada "Sálvia Divinorum". Mas é uma velha droga por ser usada há centenas de anos por tribos indígenas, juntamente com outras plantas como o Kratom e o Ayhauasca.
Por enquanto não é proibida no Brasil e em várias partes do mundo, porque não há estudos conclusivos sobre os efeitos e o nível de dependência que pode causar.
E por isso mesmo, é facilmente adquirida em sites brasileiros e gringos, em forma de extrato, elixir, folhas etc.
A moçada vive descobrindo novas formas de "sair do ar", cheirando isso, mascando aquilo...eterna fuga, nem sabem do quê. E os espertinhos que vendem chegam sempre com um papo de que "Ah, é natural, usada pelos índios em rituais xamânicos".
Ora essa, quer participar de um ritual xamânico? Se enfie numa tribo do Alto Xingú, fume o que que quiser lá, no lugar apropriado e na hora certa, de acordo com a cultura local. Aproveite para fazer algum trabalho voluntário em prol dos índios.
Mas enfiar uma substância qualquer, goela abaixo, no seu corpo, fora de contexto, com um bando de aproveitadores em volta rindo de você, só pode ser maluquice.
Me deprime a quantidade de vídeos no Youtube com gente "viajando" com a Sálvia. Embora seus defensores enfatizem a "extrema sensação de prazer e as elevações espirituais que ela propicia", nestes vídeos, na maioria, o que se vê é o olhar de pânico do coitado que ingeriu a droga e um evidente esgar de arrependimento.
Perda total de coordenação motora, falta de noção espacial e o olhar sinistro de pavor. Não há nada de inofensivo na Sálvia Divinorum. É só isso que percebo. Como neste vídeo.
É a isso que nossos filhos, sobrinhos, gente que a gente ama e que pode estar em apuros neste exato momento, estão expostos.
Uma substância alucinógena NUNCA é inofensiva. Há relatos terríveis sobre a Sálvia e seus efeitos.
É deprimente o nível de degradação a que um ser humano chega, a falta de respeito e compaixão pelo outro, a ponto de filma-lo, sobre efeito de drogas e colocar isso no Youtube, sem respeito pela vítima, sem respeito pela família que nem sabe o que está acontecendo.
E deplorável, é a atitude de quem está ao lado de um drogado e dá risada com isso; não faz nada. É conivente. É cúmplice de um suicídio lento e gradual, voluntário ou não, que é o mergulho nas drogas.
Isto é ser um bom amigo?
Hoje estive num pronto-socorro e de repente entrou um rapaz na maca, em quadro de overdose. Sozinho. Claro, com certeza os covardes que o acompanhavam na hora da besteira saíram correndo. Meu coração ficou moído de dor.
Como a vida humana é valiosa; como cada vida é sagrada e precisa ser preservada, a qualquer custo. Muitas vezes, está nas SUAS mãos fazer alguma coisa! Seja dizendo NÃO quando te oferecerem, seja impedindo que alguém ao seu lado use.
Se vc tem um amigo usando drogas, ajude-o. Não ria, porque NÃO TEM A MENOR GRAÇA. Não filme pra todo mundo ver. Não fique calado. Comunique à família ou a alguém de confiança, antes que seja tarde e que você se sinta, para sempre, um COVARDE.
Mesmo que isso custe sua amizade com a vítima. Ainda que ele ou ela nunca mais olhe pra você, que o considere um delator, saiba que você SIM é um verdadeiro amigo, por salvar uma vida. Uma vida tão importante e preciosa quanto a sua.
Não seja conivente com esse primeiro mergulho no inferno.
Que pode ser também, o último.

6 comentários:

Jornalista Azarado disse...

Falou tudo Paula! Com é deprimente ver o pessoal se matando aos poucos... Gente que não sabe curtir a vida.. Não há por que fazer isso, se drogar... que fuga idiota da realidade, tola.. E esses que acompanham nunca poderão ser chamados de amigos.. afinal, não é coisa de amigo ajudar o outro a se matar...

bjão!

Paula Calloni disse...

O primeiro "não" tem que partir de quem está entre pessoas usando drogas.Mas do momento em que uma pessoa já usou, a providência de um bom amigo é prestar assistência, socorro e depois avisar a família. Droga sempre começa com uma coisinha "inocente" e o fim, é o túmulo ou o inferno familiar.

Carla disse...

Mais uma vez parabéns por abordar um tema de tamanha importância!!
Quando era adolescente pude conviver com jóvens usuários de drogas, alguns felizmente sairam dessa, mas outros não...
O caso que mais me machucou foi de um grande amigo de infância que tive a infelicidade de ver drogado. Amigo querido e amado!
Lutei, lutei muito para tirá-lo dessa...infelizmente ele não teve vontade de sair! Lindo, inteligente, gente boa, com boas condições financeiras, pais presentes e com tudo que qualquer jóvem precisaria pra ser feliz, ou seja, aparentemente sem MOTIVOS...entrou no mundo das drogas apenas para curtir um "barato" e hoje vive sabe-se lá como! É importante ressaltar que se a pessoa quer este caminho torto fica difícil ajudar! Temos que INFORMAR, mostrar exemplos, trabalhar a imagem NEGATIVA das drogas para que ninguém queira isso pra si.
Lembro de noites e noites de bate papos, lembro de tê-lo levado ao encontro de jóvens para assistir palestras com depoimentos de ex-drogados, lembro dele achando-me careta, lembro da mãe, do irmão, dos amigos enfim... NUNCA desisti de vê-lo longe disso, porém ele saiu do nosso convívio, sumiu, vive fugido..isso é VIDA???? Para sustentar o vício certamente deve ter se metido em encrecas, pois pouco se sabe do seu paradeiro. Não foi ao aniversário do sobrinho, pouco vê a mãe, não pode ir a restaurantes com a família, nem a praias badaladas com a filha, já foi preso duas vezes e soube que está muito magro, pálido e certamente arrependido... aquela "curtição" se tornou um "pesadelo".
Precisamos dar um jeito de fazer com que os jóvens VEJAM esta terrível realidade e não admirem as dragas...repudiem! O melhor trabalho é previnir!
Vamos mostrar o podre das drogas, pois cada "barato" tem um preço muito alto, que é a dependência e a exclusão!
Valeu Paula!

Paula Calloni disse...

Todos nós temos uma história pra contar. Algumas bem trágicas.

Anônimo disse...

Seu repúdio é exagerado contra as "drogas"
Concordo plenamente que colocar esses videos no youtube e utilizar a Salvia dessa forma seja ridículo, até memso porque não é pra isso que essas plantas existem.
Salvia te dá sim prazer extremo e elevação espiritual, o problema é que para isso é preciso discipĺina e comprometimento, se vc procurar qualquer enteógeno, seja a Salvia, seja os cogumelos com psilocibina, seja a Oaska ou os cactos com mescalina sem ter estudado sobre eles, sem o devido respeito, ambiente e circunstancia, vc vai tomar uma bela de uma porrada assim como nesses videos de exemplo que vc postou.
Já fumei salvia, já masquei salvia, utilizo frequentemente cogumelos e outros enteógenos e lhe digo que todos deveriam ter a chance de conhece-los de verdade, minha vida só mudou para melhor desde que iniciei essa relação com as plantas.
O problema não são as drogas e sim essa sociedade doente em que vivemos.

Paula Calloni disse...

Anônimo, publico sua msg porque esse é um espaço democrático e até onde eu saiba essa planta alucinógena ainda não foi classificada como droga ilícita. Assim como todas as plantas do mesmo tipo, utilizadas no meio indígena. Há que se inserir esse uso numa situação antropologicamente aceitável. Há um contexto cultural entre esses povos. Se vc usa e gosta, o problema é seu. Só acho que não devia postar como "Anônimo". Afinal, não é ilegal. Mas eu mantenho minha posição. É o que penso. Boa sorte.

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida