segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Etiqueta no cinema

Outro dia uma colega, jornalista também, disse que nós temos fama de ser chatos.
Eu sou e assumo. Ou será que não sou? Ou será que esperar um mínimo de educação dentro de um espaço público é esperar demais?
Levei minha filha de 9 anos ao cinema ontem. Berros de "lindo", "maravilhoso", palminhas e gritinhos histéricos, ainda mais em se tratando de Zac Efron, são compreensíveis vindo de pré-adolescentes e até de crianças.
Mas precisa chutar a cadeira da frente? Olhei feio pra trás e era uma marmanja, de seus 20 anos.
E por que os cinemas vendem guloseimas com embalagens barulhentas?
E por que tanta gente insiste em se comportar como se estivesse na sala da própria casa?
Opa, ressalva: ninguém derruba meio balde de pipoca no chão da própria sala e larga lá. Ninguém joga copo de refrigerante no sofá também.
Mas se for pra tagarelar durante o filme inteiro, de fato, melhor esperar e assistir ao filme em DVD.Sem incomodar ninguém.
Do contrário, quer ir ao cinema e o filme tá chato? Saia! Ou durma. Sem roncar, por favor.

2 comentários:

Su disse...

Não, definitivamente você não é chata, o povo que é mal educado deeeeemais!!
Beijos,

Andre LF disse...

Entristeço de ver como as pessoas vêm se comportando, como se o outro não fosse ninguém.Agem como se estivessem sozinhas no mundo, e se vc não rema na mesma direção nessa maré,ainda é chamado de chato. O respeito pelo espaço do outro virou raridade. As pessoas agem como se o mundo lhes devesse tudo e ao mundo nada devessem. A ser assim, vamos acabar nos matando todos, uns aos outros,numa barbárie. Mata-se hoje por vaga em estacionamento, por troco errado, porque alguém exerce o direito de dizer "não quero falar mais com vc", como no caso Eloá...socorro!

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida