sábado, 14 de novembro de 2009

Obrigatório!


Esqueça aquela entrevista antiga de miss dizendo que seu livro preferido foi "O pequeno príncipe".
Mais do que um livro pra gente de cabeça oca, minha dica pro seu fim-de-semana é a exposição "O Pequeno Príncipe" - na OCA. Ops...
Alí no Ibirapuera, onde ficava o antigo museu da Aeronáutica (aliás, alguém pode me dizer para onde foram os aviões??) - ironicamente acontece a exposição sobre o livro mais famoso de um piloto de avião.
Fui com uma amiga jornalista, que, muito sábia, decidiu que aproveitaríamos bem mais se seguíssemos as orientações de uma monitora - alô tia Fernanda, está me ouvindo?
Dica maravilhosa, de fato.
Pra você que leu o livro, a visita monitorada oferece a chance de relembrar os trechos mais importantes da obra. Para você que não leu, eis um grande estímulo.
Li esse livro quando eu tinha uns 10 anos. Li pela segunda vez aos 12. Li pela terceira vez aos 15. Não sei quantas vezes mais vou reler. O fato é que ele se mantém cada vez mais atual - grande lance das grandes obras de arte.
As metáforas, os paralelos com a realidade, são incrivelmente proveitosos, ao longo de toda a sua vida.
Acredite em mim: sem "O pequeno príncipe", você só sacou 1/5 do necessário sobre a vida e a complexidade humana.
As instalações, de Daniela Thomas, deixam um pouco a desejar principalmente no quesito SOM. Muito ruim e se não fossem as explicações da monitora, você fica boiando, ainda mais se não tiver lido o livro.
Também achei uma pena a opção de deixar a parte documental (originais, ilustrações do autor e até o bracelete dele) relegados ao último andar da Oca. Fique esperto, guarde fôlego e não deixe de subir, até o fim.
Afinal, você é responsável por aquele que cativa.
E Antoine de Saint-Exupery me devia essa. Convencer-me a subir rampas e mais rampas...mesmo que não movida a pássaros. Por ele. E por tudo que seu livro representou, há gerações.

Um comentário:

Leonardo Xavier disse...

Eu acho que se um dia eu tiver um filho esse vai ser um dos primeiro livros que eu vou dar para ele ler. Ele é simples, mas profundo. Além de ser um dos livros mais bonitos. E eu gosto muito das versões que tem o as ilustrações originais do Saint-Exupery que também são muito bonitas.

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida