quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Calçada não é lixeira!


A foto acima foi tirada na esquina das ruas Jesuíno Maciel e República do Iraque, no Campo Belo, zona sul de São Paulo.
Quando é que o povo vai parar de achar que calçada é lixeira? Observando as árvores próximas, não me pareceu que os galhos pertenciam a alguma delas, resultado, talvez, de uma poda da Prefeitura. Até porque as podas autorizadas têm seus resíduos recolhidos pelo próprio caminhão da Prefeitura.
Enquanto o governo municipal não esparramar fiscais que multem no ato esse tipo de contravenção, vamos continuar com o lixo tornando as calçadas intransitáveis e entupindo as bocas de lobo. E dá-lhe enchente!
Ou então que a Prefeitura instale em pontos estratégicos latões de lixo nos quais a população possa despejar entulho e outros resíduos.
O que não dá pra engolir é mais uma taxa, dessa vez "de drenagem", que a secretária Dilma Pena quer implantar em São Paulo.
Até porque quem pagaria seríamos nós, junto à taxa de esgoto e água. É preciso mais competência dos governos para impedir a ocupação irregular das áreas de drenagem junto aos córregos e rios da cidade, isso sim.

Um comentário:

Regina Lemos Repórter disse...

O povo não é educado mesmo.Só multando para acabar com isso.
Aqui no Rio onde me encontro agora, aconteçe a mesma coisa...nas calçadas e na areia da praia onde cocos,latinhas de cerveja, garrafas pet e muitas outras coisas são deixadas no chão,embora as lixeiras estejam por todos os cantos. Eu fico juntando o que vejo ,mas sinceramente...cansei!Depois se queixam que há alagamentos com as chuvas...mas já é público e notório que o lixo que é deixado na rua, acaba indo para os bueiros .A consequência de tudo isso a gente vê pela televisão.Muda Brasil!

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida