domingo, 6 de dezembro de 2009

Dê futuro, não dê esmola

O título acima é o slogan usado pela Prefeitura de São Paulo na campanha contra a exploração de mão-de-obra infantil nos faróis da cidade.
A situação está ficando insuportável. Além do aumento do número de crianças, juntam-se a estas os deficientes físicos, os vendedores adultos e os mendicantes em geral.
Evito comprar o que quer que seja nos semáforos, não só porque estaria mantendo esse estado de coisas, como por uma questão de segurança.
E se eu fosse você faria o mesmo. Clique AQUI e veja os dados da última pesquisa sobre o quanto as crianças "de farol" arrecadam nessa época do ano: até 2 mil reais por mês! Ou seja,quem compra ou dá dinheiro em farol está sendo CÚMPLICE da exploração de mão-de-obra infantil, crime, de acordo com o ECA, no qual deveriam ser enquadrados os pais dessas crianças e toda a parentaia por trás do esquema.
A informação sobre a pesquisa me foi gentilmente passada por e-mail pelo âncora da CBN, Milton Jung, a quem agradeço.
Logo abaixo, neste blog, você encontra um post que escrevi sobre o uso de cola e drogas pelas crianças de rua. Que os "altruístas" motoristas doadores de esmola também estão estimulando, involuntariamente.
Enviei a foto para a CBN e ela foi publicada na seção "Repórter ouvinte".

2 comentários:

Regina Lemos Repórter disse...

Eu nao costumo dar esmolas,acho horrível esta prática.Já vi que homens ao serem abordados por mulher,acaba achndo uma moedinha no blosa e esta vai para a pedinte.No entanto, dentro do caro sempre tenho um pacotinho com bisoitos ou alguma fruta.em vez de dinehrio, ofereço comida.As crianças adoram e costumam comê-las na hora.
Em vez de dinherio, comida.Não é boa a ideia?

Regina Lemos Repórter disse...

Correção:
Eu não costumo dar esmolas, acho horrível esta prática.Já vi que alguns homens, ao serem abordados por mulheres, acabam encontrando alguma moedinha no bolso e esta, vai para a pedinte.No entanto, dentro do carro,sempre tenho um pacotinho com biscoitos ou alguma fruta.Ao invés de dinheiro,ofereço alguma coisa para comer. Não é uma boa ideia?

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida