domingo, 7 de fevereiro de 2010

Adriana de Oliveira: inesquecível



Ela foi capa das principais revistas brasileiras no fim dos anos 80.
Ficou entre as 12 mulheres mais lindas do mundo na final do "Supermodel of the World" de 1989. No horário nobre, podia ser vista em comerciais de picolé da Kibon e da Pool.
Adriana de Oliveira fez e sempre fará parte das lembranças de toda um geração que enxergava algo além da beleza física. Ela era mais do que só uma menina linda. Porque ela tinha uma luz especial, que as pessoas, colegas, fotógrafos, percebiam e admiravam. Gisele Bundchen que me desculpe, mas não tem nem 10% do carisma que Adriana tinha. Num mundinho altamente competitivo, era uma menina com ética, justa, incapaz de passar por cima dos outros. Eu era uma jovem feiosa que parava tudo o que estivesse fazendo, só pra ve-la nos comerciais do horário nobre: "Que lindinha, puxa, eu queria ser assim..."
Gisele Bundchen? Que nada...Adriana dava de dez. Aquele sorriso brejeiro e encantador nunca mais existiu.
Em 27 de janeiro, completaram-se 20 anos de sua partida. Um nebuloso episódio cercado de perguntas sem resposta e companhias sem escrúpulos, que a deixaram agonizando em overdose por mais de 2 horas. Quanto vale uma vida? Valia muito naquele momento e deixaram escapar.
Ninguém foi punido, ante as evidências de tráfico de drogas e omissão de socorro.Como cidadã, indignei-me com a falta de competência da Polícia Civil, que sequer protegeu o local onde ela morreu e as evidências do crime de homícidio culposo. Como jornalista, me ressenti pelo fato de não ver colegas se empenhando nas investigações, deixando vários "buracos" na história toda. O papel do jornalista é esclarecer a opinião pública. Falhamos nesse caso. Falhamos seriamente.
País sem memória, fatalmente Adriana é hoje pouco lembrada.
A menina de família, orgulho de seus pais, meiga, simples, sensível, solidária, alegre, feições de anjo, encantou fotógrafos e toda uma legião de fãs. Sacrificou-se com profissionalismo e abnegação, trabalhou à exaustação, pra representar a beleza da mulher brasileira mundo afora. Se você é muito jovem e nunca ouviu falar dela, pesquise...procure fotos, textos, campanhas das quais ela participou e talvez entenda um pouco do que estou falando.
Adriana, para sempre, você ficará no coração de todos os que foram capazes de enxergar algo além de um simples rosto bonito.
Adri, você é inesquecível, para todos os que merecem lembrar de você. Fica com Deus, meu anjo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Neste país, onde diz-se que, vivemos em paz, vivemos mesmo
! em paz com o crime, e somos um povo passífico naõ nos incomodamos com as coisas erradas nem com os erros.

somos da paz, tudo pela paz até a vida dos brasileiros.
adriana se foi, muitas outras adrianas e izabelas se irão, não vamos fazer nada nem protestar, somos da paz com os bandidos e traficantes.
viva os brasileiros passíficos não se importam com nada"""""""""'
SOMOS CONTRA A PENA DE MORTE,MAS QUEREMOS DISCUTIR SE ABORTO É LEGAL OU NÃO.
UM POVO CONFUSO, E SEM CAPACIDADE DE ANÁLISE.

QUE DEUS PROTEJA NOSSOS FILHOS NESTE PAÍS DA PAZ.

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida