sexta-feira, 30 de julho de 2010

Sarau na Mário de Andrade

Vai ter Sarau na nova biblioteca Mario de Andrade, neste sábado, dia 31 de julho, das 15 às 17 horas. Boa chance pra conhecer a nossa biblioteca circulante (onde você pode pegar livros emprestados) de São Paulo, reformada.

SERVIÇO:
"O Clube da Leitura analisa o texto 'Vestida de preto', de Mário de Andrade".

Data: 31 de julho (sábado)
Horário: das 15h00 às 17h00

Local: Biblioteca Circulante Mário de Andrade

Endereço: Av. São Luís, 235.

sábado, 24 de julho de 2010

Nova Mario : eu fui!


Praça Dom José Gaspar, atrás da nova biblioteca: boas opções para comer e curtir seu livro.

São Paulo nessa semana ganhou de presente a Biblioteca Mario de Andrade, restaurada, com um ótimo acervo de livros, incluindo novos títulos.
Fui lá conferir na última quinta-feira, com meu filho, de 13 anos, que já saiu de carteirinha feita e um livro debaixo do braço. Pra fazer a sua matrícula, você precisa de um documento com foto e um comprovante de residência. Seu registro vale por um ano.
Antes mesmo de chegar, meio perdida pela falta de costume de andar no centrão, percebi a falha divulgação da Prefeitura. A menos de 100 metros, perguntei a um funcionário do metrô a direção da biblioteca e ele me olhou espantado: "Biblioteca? Sei não, dona, nem sei que tinha isso por aqui".
Ora, a abertura do local devia ter sido divulgada nos ônibus, na rua, nos pontos de passagem da população, pouco acostumada a acessar bibliotecas. Afinal, são 2 livros por 15 dias...com o preço dos livros, ainda caríssimos, o cidadão comum tem que saber do seu direito, sagrado, à leitura gratuita.
A nova Mario de Andrade está linda. O ambiente é uma delícia. Muito bem iluminado; toda informatizada, nada que relembre os velhos fichários ensebados, em milhares de escaninhos de décadas atrás, onde você demorava meia hora pra achar o que queria.
Enquanto fazia minha matrícula, uma jovem funcionária de companhia de seguros, vizinha do local, sorriso no rosto, dizia estar aproveitando a hora de almoço para ler Machado de Assis. Que beleza...Essa é a São Paulo que a gente quer, que a gente tem que querer de volta!
Lamentei não poder tirar fotos lá dentro. Burocracia de órgão público, isso nunca vai ter remédio.
Também é uma pena que a cafeteria ainda não esteja pronta. Mas se pintar uma fominha, vá sem medo a uma das lanchonetes da praça Dom José Gaspar, para a qual a Mario faz fundos. Repaginada, virou um boulevard muito agradável, limpo, com boa frequência, onde você pode tomar um café ou comer um pastel delicioso no "Pastel da Praça" - cuidado, porque fecha aos sábados. Mas há inúmeras opções boas ao longo da praça.
Aproveite o final-de-semana e vá conhecer a nova biblioteca Mario de Andrade. Você está pagando por ela, com seus impostos. Ela é minha, ela é sua, é de todos nós. Foi a falta de frequência, de atitude, de cidadania da população que a levou à deterioração e fechamento no passado...e se a gente não ficar de olho pode acontecer outra vez.
Faça sua parte. Frequente, divulgue, valorize o que é seu!

Serviço:
Biblioteca circulante Mário de Andrade
Av. São Luís, 235 - Centro - São Paulo - SP
Tel: (11) 3256-5270
Email: circbma@prefeitura.sp.gov.br
Website: www.bma.sp.gov.br
DICA: vá de metrô. Estações República e Anhangabaú estão muito próximas! Não esqueça de levar um documento e um comprovante de residência, pra fazer a carteirinha.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Antonio Calloni

Meu primo Antonio Calloni estará lançando seu novo livro em agosto.
Visite:
WWW.ANTONIOCALLONI.COM

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Nova Mario de Andrade

Tô indo conferir a nova biblioteca circulante Mario de Andrade, aqui no centro de São Paulo, que foi reinaugurada ontem.
Ficar com um livro por 15 dias e alguns trocados não é nada mal...espero que o acervo tenha títulos interessantes.
São Paulo sentia falta de uma boa biblioteca...mas a gente precisa usar! Há muitas na cidade, caindo aos pedaços, por pura falta de interesse da população. E aí o poder público também se acomoda.
Vou lá tirar umas fotos e depois eu conto o que eu vi. Aproveito pra comprar um gravador novo na Santa Ifigênia. Tudo a pé e de metrô.
Vamos dar uma cara e um jeito novo de ser pra essa cidade cinzenta, mas com tanta cor escondida em certos cantos, que muita gente não conhece...

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Poesia não carece de explicação

Pra sempre

Não sei se é mistério ou milagre
saudade do que não vivi
Tão longe, na eternidade
sem distâncias, mas eu resto aqui
A dor do nada ter feito
do meu ombro que não foi dado
E as lágrimas eu não ter secado
mas tá comigo
Você está comigo
dentro da alma, quase um castigo
O desencontro, eu cheguei, mas o avião
já tinha partido
Tento aceitar e sigo em frente, outros amigos,
sempre presentes
Você só mudou, eu sei, mas pra onde?
um dia nos vemos, não sei se demoro
Mas tempo não importa
desde que a gente se encontre
E o que era início de uma década
virou pétala, se perdeu no temporal
E o que era pra ser só sorriso
sem aviso,
foi-se embora, pra sempre, pra sempre, pra sempre...

Paula Calloni
Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida