quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Lixo em Sampa é problema complexo

Eu prezo muito os garis da Prefeitura de São Paulo, que fazem o trabalho que, em muitos casos, os próprios moradores e comerciantes poderiam fazer.
Mas existe uma falha no sistema de coleta desse lixo que foi varrido das ruas: os carrinhos dos garis não comportam tamanho volume de lixo. Então eles o ensacam e deixam nas calçadas, para coleta dos caminhões, no mesmo dia.
O detalhe é que a varredura termina logo depois do almoço. O caminhão de lixo da Prefeitura só passa após as 18. Nesse ínterim, o lixo varrido acaba assim:

Os catadores de material reciclável têm um importante papel no destino do lixo gerado nas grandes cidades. Mas nem todos são conscientes de seu trabalho; muitas vezes abrem os sacos de lixo retirando apenas o material mais lucrativo. E isso vai parar nas bocas de lobo, junto com o resto de dejetos de toda natureza que é jogado nas ruas. Pura falta de educação dos "cidadãos" ditos "civilizados".
Se nós moradores e comerciantes estamos sujeitos a multas ao colocar saco de lixo na calçada antes do horário devido, como a própria Prefeitura poderia proporcionar a coleta mais rápida do lixo varrido pelos garis? Fica aí a pergunta.

2 comentários:

Carla disse...

Problemão mesmo! Para mim, a melhor solução é a educação das pessoas, pois se fossem mais conscientes não teria tanto lixo sobrando no carrinho dos varredores e nem catadores abrindo os tais sacos e largando tudo espalhado! Mas como educação requer muito tempo, investimento e boa vontade de governantes e isso é difícil a curto prazo, o ideal era achar uma solução "meia boca" pra agora e, ao mesmo tempo, cobrar dos governantes que façam o trabalho deles, dando mais educação a população. Semear agora um futuro mais limpo para esta garotada!

Cleo Francisco disse...

Sim, educação é a resposta para a maioria dos nossos males. Vamos torcer para chegar logo o dia em que o bom senso, inteligência e respeito ao outro vai imperar.

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida