sexta-feira, 13 de julho de 2012

Ouro Preto vale a viagem!

Sempre que volto de uma viagem inesquecível levo um tempo para me adaptar de novo à velha Sampa. Tá acontecendo agora: ainda respiro o ar de Ouro Preto - MG, ainda sinto a brisa das montanhas soprando no rosto, e as ladeiras, ah, as ladeiras, cujas descidas são obrigatórias mas as subidas são opcionais! E como não subir? A menos que você se hospede numa das pousadas próximas ao centro, na praça Tiradentes, exercitar as coxas na topografia íngreme da cidade é um desafio a mais.
Fiquei na Pousada do Pilar, perto do centro, mas na parte baixa. A simpatia do dono ajudou a superar as falhas da hospedagem, na faixa dos R$ 120. Alguns quartos com banheiros sem box, cobertores ineficientes para essa época fria do ano, idem para as janelas. Leve pijamas de inverno. Há também uma belíssima opção: é o Pouso do Chico Rei, charmoso sobrado, antiquíssimo, perto do centro.
Atenção para os restaurantes por kilo: são vários pela cidade, mas os próximos da praça Tiradentes são uma roubada. Fuja do São Judas Tadeu, sujo e com péssima comida.
Boas opções são o Contos de Réis onde você pode provar os pratos típicos mineiros  com sabor e preço honesto e o Tudo a Kilo , o melhor no gênero e com preço ótimo, perto da prefeitura da cidade. No sistema a la carte e preços maiorzinhos, valem a pena o Casa do Ouvidor, um ambiente um pouco mais intimista, com luz indireta, rapidez no serviço e sabor excelente ou ainda a pizzaria e restaurante O Passo, onde comi um spaghetti ao molho de abóbora com carne seca que merecia subir uma ladeira de joelhos, de tão bom. O preço é meio salgado (R$ 36), mas a porção é muito bem servida e acompanhada de bananas grelhadas e uma cesta de pães artesanais.
Para você, amiga, que quer sair bonita na foto, marque horário nos salões de beleza com um dia de antecedência. Percebi que a média de tempo para uma escova é de 2 horas e meia e atendem dois clientes por dia. Pudera! Então, secador e kit esmalte são indispensáveis na mala. Dê um jeito você mesma, se não quiser perder tempo em salões.
Durante a semana, mesmo agora nas férias de julho, a maioria dos restaurantes fecha cedo. É grande a chance de você sair perambulando pelas ruas da cidade sem encontrar o que comer. Informe-se com o dono da pousada antes de enfrentar subidas e descidas no frio noite adentro.
Manter a forma em Ouro Preto? Impossível. Definitivamente não é uma cidade light. Minha dica é: não perca os torresminhos, nem os pães-de-queijo, nem os doces de leite. Diminua as quantidades, capriche na ingestão de fibras, tome bastante água e caminhe muito! As subidas e descidas ajudam a comer bem sem tanta culpa.
Lojas de artesanato local existem muitas e os preços não variam tanto. Observe a qualidade e pechinche. Negociar com mineiros é uma delícia uai, só de ouvir o sotaque, né mesmm?
Visitas imperdíveis: qualquer uma das minas locais. Conheci as da Passagem e a mina Jejé. É preciso conhecer o santuário Bom Jesus dos Matosinhos, onde estão os famosos profetas de Aleijadinho. Fica em Congonhas do Campo, a 1 hora e meia de Ouro Preto. A cidade é bem feia, mas o santuário rende fotos lindas. Muito bonito é o  Museu da Inconfidência, que abriga um enorme pedaço da forca onde Tiradentes perdeu a vida, documentos dos inconfidentes, roupas e mobiliários da época. O serviço de guias credenciados pela prefeitura é sempre bom, porque aprende-se o dobro.
Não deixe de visitar o museu Casa dos contos, gratuito, que abriga no subsolo uma senzala totalmente preservada, onde sentimos na pele o sofrimento dos negros escravos, seus instrumentos de trabalho e um bocado da nossa História.
Aliás, História, em Ouro Preto, está em todos os cantos, em cada cheiro, em cada sabor, em cada olhar, em cada imagem, em cada paralelepípedo, em cada janela, onde sempre há uma velhinha moradora, com tantas outras mil histórias pra contar.
Ouro Preto é daqueles lugares únicos, que entram pra sempre na memória e no coração.


Ah e ainda dá tempo de conferir o Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana, com oficinas de Arte, que acontece até dia 20 de julho. A programação completa você encontra AQUI.

Um comentário:

Anônimo disse...

Adorei seu blog ,assim como adoro Ouro Preto , cidade Patrimônio Mundial , parabéns !!

Por um olhar mais atento aos pequenos detalhes da vida